Valorizando a visão de mundo dos povos indígenas

Valorizando a visão de mundo dos povos indígenas

Recentemente, a partir do Programa Intercultural da UADER, em conjunto com a Comunidade I'Tu del Pueblo Nación Charrúa e outras instituições de ensino, foram promovidas as Jornadas do Bem Viver e da Não-Violência, desenvolvidas em Concordia no âmbito de um movimento internacional: a Primeira Marcha Multiétnica e Pluricultural da América Latina pela Não-violência. Alunos e

Humahuaca: História de um Mural

Humahuaca: História de um Mural

De Humahuaca um relato significativo da colaboração na realização de um Mural Em Humahuaca em 16 de outubro de 2021 Em 10 de outubro deste ano, um Mural foi feito em Humahuaca - Jujuy no contexto da “1ª Marcha Latino-americana pela Não-violência” promovido por Siloistas e Humanistas.

Fórum em direção ao futuro não violento

Fórum em direção ao futuro não violento

A Marcha Latino-americana foi encerrada com o Fórum “Rumo ao futuro não violento da América Latina”, realizado em modo virtual pela conexão Zoom e transmitido no Facebook entre 1 e 2 de outubro de 2021. O Fórum foi organizado em 6 Eixos Temáticos com o antecedentes de ação não violenta positiva, que são descritos

Relembrando ações anteriores na Argentina

Relembrando ações anteriores na Argentina

Mostraremos várias das ações que serviram na Argentina para a preparação da 1ª Marcha Multiétnica e Pluricultural Latino-americana pela Não-violência. No dia 6 de agosto, no Pátio Olmos de Córdoba Capital, foi feita uma lembrança de Hiroshima e Nagasaki. Em 14 de agosto, em Villa La Ñata, Buenos Aires, o

Depois de março na Costa Rica

Depois de março na Costa Rica

No dia 8 de outubro, já encerrada a 1ª Marcha Multiétnica e Pluricultural da América Latina pela Não-violência, o Eixo temático 1 do Fórum, Sabedoria dos Povos Indígenas, deu continuidade à convivência pluricultural não violenta. Convivência multicultural em harmonia, valorização da contribuição ancestral dos povos indígenas e como a interculturalidade pode nos proporcionar

Depois do final de março na Argentina

Depois do final de março na Argentina

Após o encerramento da 1ª Marcha Multiétnica e Pluricultural da América Latina pela Não-violência, algumas atividades inspiradas na mesma continuaram a ser realizadas. No dia 6 de outubro, de Salta, nos foi transmitida uma alegre notícia: “Com muita alegria divulgamos a notícia que pela portaria 15.636 e 15.637 do município da cidade de

Bolívia: Atividades em prol da Marcha

Bolívia: Atividades em prol da Marcha

Em 11 de setembro, foi expressa a adesão dos ativistas da Não-violência da Bolívia à 1ª Marcha Multiétnica e Pluricultural da América Latina pela Não-violência. Meninos e meninas da 4ª série do Ensino Fundamental expressam sua rejeição ao abuso. No dia 2 de outubro, Dia Internacional da Não Violência, é realizado um trabalho com a

Peru: Entrevistas em apoio à marcha

Peru: Entrevistas em apoio à marcha

Em apoio à 1ª Marcha Multiétnica e Pluricultural Latino-americana pela Não-violência, foram realizadas diversas entrevistas explicativas da Marcha Latino-americana, das ações que vinham sendo realizadas sob diferentes perspectivas do Humanismo Universalista com o canal comunitário de comunicação PLATAFORMA EMPRENDEDORES dirigido por Cesar Bejarano. Em 30 de setembro, Madeleine John Pozzi-Escot partiu

Rumo ao futuro não violento da América Latina

Rumo ao futuro não violento da América Latina

Na sexta-feira, 1º de outubro, as instalações do Centro Cívico pela Paz de Heredia foram inauguradas com palavras de boas-vindas e apoio à atividade da Vice-Prefeita do Município de Heredia, Senhora Ângela Aguilar Vargas. As portas do Centro Cívico pela Paz estão abertas para continuar realizando

Ações para fechar a marcha na Argentina

Ações para fechar a marcha na Argentina

Atividades e encerramento da 1ª Marcha Latino-americana pela Não-violência. Parque de Estudo e Reflexão. San Rafael. Mendoza. Argentina. 2 de outubro de 2021. Parque de Estudo e Reflexão Los Bulacios, Tucumán expressa sua adesão à Marcha do Dia Internacional da Não-Violência. O fechamento da marcha