Arte colore o caminho da marcha

Durante a Marcha Mundial, quase todos os atos, muitas expressões da arte começaram a entretê-las, se não para ser o principal veículo de sua expressão. 

Já fizemos um primeiro resumo das atividades artísticas da marcha no artigo Flashes de arte na Marcha Mundial.

Nisso, continuaremos com o tour das expressões artísticas mostradas durante a caminhada da 2ª Marcha Mundial.

Na África, fotografia, dança e rap

Em geral, quando a 2ª Marcha Mundial passou pela África, um grupo de fotógrafos cobriu todos os eventos. A alegria da juventude e o bom conhecimento os iluminavam.

Em uma atmosfera de camaradagem saudável e com o ímpeto da juventude, quatro fotógrafos e um cinegrafista cobriram a 2ª Marcha Mundial pela Paz e Não Violência a caminho de Marrocos.

Após a entrada em Senegal, em Saint Louis, na tarde de 26 de outubro, ocorreu o centro Dom Bosco, evento no qual foi feita uma apresentação da Marcha Mundial e cuja parte cultural consistia em uma representação da tropa teatral Juvep, a intervenção do rapper General Kheuch e slamero Slam Issa, que criaram uma boa atmosfera.

O pintor Lola Saavedra e pinturas para a paz

A artista plástica de Corunha Lola Saavedra colabora com sua arte na "2ª Marcha Mundial pela Paz e pela Não-Violência", fazendo obras que expressam os valores de Paz, Solidariedade e Não-Violência.

Todo o período de março de um evento de arte foi aberto em Corunha, Espanha chamado PINTURAS PARA PAZ E NOVIOLÊNCIA, Corunha.

Iniciativa Arte no Mar Mediterrâneo da Paz

Em outro sentido, a arte pela paz foi difundida e acolhida pela iniciativa marítima da 2ª Marcha Mundial, Mar Mediterrâneo da Paz.

Por um lado, o Bamboo, o barco com o qual a jornada da iniciativa foi realizada, carregava uma amostra dos desenhos da Paz feitos por milhares de crianças na iniciativa. Cores da Paz.

Por outro lado, nos portos que chegavam estavam participando de diferentes eventos sempre com a arte que os acompanhava.

Assim, em Marselha, no Thalassantè: "Cantando pela paz, cantando juntos enquanto ouvimos um ao outro para que possamos unir vozes. E é assim que fazemos: cantamos, conversamos e ouvimos as experiências dos outros. ” Lá todos participamos cantando o 31 outubro 2020.

Em Barcelona, ​​no ato realizado no navio “Preace Boat” no qual os sobreviventes de Hiroshima e Nagasaki viajaram pelo mundo divulgando a mensagem de Paz e contra as bombas nucleares, a arte também podia ser sentida:

Ali foram exibidos os desenhos das crianças da iniciativa "Cores da Paz". La Hibakusha, Noriko Sakashita, iniciou o ato recitando um poema "Vida nesta manhã", acompanhado pelo violoncelo de Miguel López, tocando o "Cant dels Ocells ”, de Pau Casals, que sintonizou o público em uma atmosfera emocional. Para que possamos ver isso no artigo Organizações da ICAN no barco da paz.

En Sardenha, os marinheiros de bambu, misturados com os amigos da rede “Migrant Art”, onde “Nós simbolicamente nos unimos com um fio de seda que nos une em uma rede de envolvimento emocional”.

Finalmente, o Mar Mediterrâneo da Paz, entre 19 e 26 de novembro, fecha a última etapa da viagem.

Em Livorno, é realizada uma reunião na Antiga Fortaleza:

“Entre os convidados também está Antonio Giannelli, presidente da Associação Colors for Peace, a quem devolvemos a peça do cobertor da paz e os 40 designs da exposição Colors of Peace, no total mais de 5.000, que viajou conosco pelo Mediterrâneo.

Antonio relata a experiência de sua Associação, que tem sede em Sant'Anna di Stazzema, a cidade onde, em 1944, 357 pessoas foram massacradas pelos nazistas, 65 eram crianças. ”

Na Itália, uma infinidade de iniciativas

Na Itália, pudemos participar de uma infinidade de atividades nas quais a solidariedade e a arte militante foram protagonistas.

O Fiumicello Villa Vicentina promoveu um grande número de atividades nas quais a atividade artística destacou:

Na sexta-feira 06.12, o show musical "Magicabula" pela Associação Cultural "Parcè no? ... a magia do Natal está escondida em cada um de nós ...

Entre as atividades promocionais da 2ª Marcha Mundial, uma performance teatral.

No sábado, 14.12 de dezembro, às 20.30hXNUMX, a companhia de teatro Lucio Corbatto, de Staranzano, se apresentou: Nos divertimos com Campanilismi, quatro atos únicos de Achille Campanile.

A Banda Titas Michelas promove a Marcha Mundial durante o concerto da epifania

Em 6 de janeiro, a Banda Tita Michelàs ofereceu à comunidade de Fiumicello Villa Vicentina um concerto de felicidades para o ano de 2020.

Comédias na sala Bison: nas atividades de Natal, as comédias “Serata omicidio” e “Venerdì 17” foram representadas.

No sábado, 21 de dezembro e domingo, 22 de dezembro de 2019, na sala “Bison” da Fiumicello Villa Vicentina, às 20h30, o performances teatrais que a Companhia Filodramática

Por fim, em um "belo momento para compartilhar no Fiumicello":

No último sábado, 22/02/2020, estávamos com os escoteiros de Fiumicello, nós escrevemos e pintamos Paz e Não-Violência.

No sábado, 22/02/2020, à tarde, os batedores Fiumicello 1 nos encontraram em seu círculo: eles conversaram sobre Paz e Não-Violência. Nós cantamos juntos.

Para a paz, cada um escreveu em um cartaz o que ele representa para si mesmo.

E, em Vicenza, "Música e palavras de paz" em Rossi:

Cerca de vinte dias antes da Marcha Mundial pela Paz e Não-Violência passar por Vicenza, o comitê de promoção da Vicenza, com a colaboração dos artistas Pino Costalunga e Leonardo Maria Frattini, organizado para sexta-feira, 7 de fevereiro, no 20.30h52, no instituto “Rossi” (via Legione Gallieno XNUMX), o programa “Música e palavras de paz”.

Infelizmente, com o surgimento do COVID-19 e as medidas de confinamento decretadas para interromper a Pandemia, todas as atividades planejadas para a passagem da 2ª Marcha Mundial tiveram que ser canceladas.

Há um compromisso de que essas atividades ocorram no outono deste ano.

Até breve, Itália!

Passando pela América do Sul, a arte ocupava um espaço central

En Equador, The Fine Arts Foundation e a World Without Wars and Violence Association uniram forças para apresentar pela primeira vez o Exposição de Arte de Guayaquil pela Paz e Não-Violência. Um total de 32 artistas entre nacionais e estrangeiros participa deste evento que abriu em 10 de dezembro de 2019

En Colômbia, entre 4 e 9 de novembro assistimos à inauguração de várias esculturas.

Nesse mesmo dia, na Universidade Bogotá Bogotá Colômbia, a escultura foi inaugurada Asas de paz e liberdade  do Mestre Ángel Bernal Esquivel.

Inaugurado um busto de Silo, Mario Luis Rodríguez Cobos, fundador do Movimento Humanista Universalista. No ato, Rafael de la Rubia, o escultor, representantes do MSGySV da Colômbia e autoridades.

En Peru, Dentro de atividades artístico-culturais Em 17 de dezembro, em Arequipa, foi organizado um festival cultural artístico.

E em 19 de dezembro, as atividades continuaram e em Tacna, a recepção à Equipe Base da 2ª Marcha Mundial foi realizada com números artísticos no local de Michulla.

Conforme você passa Argentina, a equipe de base, no histórico Parque de Estudo e Reflexão de Punta de Vacas, foi recebido pelo coral de uma cidade vizinha. Uma música alegre, cheia das melhores intenções.

Eles também participaram da inauguração de um lindo "Muralito". Rafael e Lita apresentaram o Mural feito por alguns amigos da Comunidade de La Plata.

Rafael de la Rubia falou que já houve outros "sinais" que acompanharam a marcha, como na Colômbia, onde foi inaugurada uma praça com o nome de Silo e um busto de Silo.

En Chile, os concessionários participaram meditação, marcha e festa alegre:

A marcha pelas ruas do bairro reivindicando a necessidade de uma profunda mudança nas instituições e nas pessoas.

A festa, a demonstração de alegria orientada a mostrar o espírito com o qual toda reivindicação deve ser feita, a alegria de limpar o futuro com a não-violência.

Na Ásia dança dança

Entre outros conjuntos de atividades, na Ásia, no Índia, nos primeiros dias, revendedores eles contemplaram as belas danças.

Para a Europa, o Bel Canto

En França, diferentes atos foram preparados com o canto como protagonista.

Em 7 de fevereiro de 2020 em Rognac, a associação ATLAS apresentou um show de resistência artística intitulado "Somos livres”, No âmbito da 2ª Marcha Mundial pela Paz e Não Violência.

E em Augbagne, eles realizaram um "Cantando para todos".

Na sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020, no âmbito da 2ª Marcha Mundial pela Paz e Não-Violência, uma noite de canto improvisado livre foi realizada em Aubagne e aberta a todos.

Este evento foi organizado pela associação EnVies EnJeux.

Canto para todos em Aubagne: https://theworldmarch.org/canto-para-todos-y-todas-en-aubagne/

A marcha em Madri termina

Em 8 de março, a 2ª marca mundial de paz e não-violência terminou em Madri.

Entre 7 e 8 de março, as atividades de encerramento da marcha em Madri.

No dia 7 da manhã no Centro Cultural del Pozo no bairro de Vallecas, um concerto de geminação entre ele Escola Núñez de Arenas, a orquestra Pequeñas Huellas (Turim) e o Ateneu Cultural Manises (Valência); cem meninos e meninas apresentaram várias peças musicais e algumas canções de rap.

E na manhã do dia 8, no ato final, juntamente com a representação de um símbolo humano da não-violência, ele deu rédea livre à dança e ao canto ritual. Lá, de uma maneira magistral, nasce a voz profunda da libertação das mulheres na voz de Marian Galan (Mulheres caminhando pela paz). Um apelo também das mulheres como cuidadoras da Mãe Terra.

E também no final da marcha

O Equador também realizou atividades o dia do fim da 2ª Marcha Mundial.

O folclore equatoriano também estava presente, vestidos com os trajes representativos de nossas montanhas. Os dançarinos com uma placa na mão diziam: "Vamos fazer paz, não violência".

E ... Finalmente, graças à Associação Colors for Peace da Itália, os participantes foram convidados a visitar a exposição de 120 pinturas feitas por crianças de todo o mundo.

0/5 (Comentários 0)

Deixe um comentário