Equador terminou a Marcha Mundial

A Academia Naval do Almirante Illingworth foi o cenário para o encerramento da 2ª Marcha Mundial

La Academia Naval do Almirante Illingworth foi o palco do encerramento do 2ª World March Por Paz e Não-Violência, capítulo Equador. Alunos, professores, pais e convidados especiais se reuniram neste evento.

O programa começou com a entrada das autoridades da Academia Naval, Sonia Venegas Paz, presidente da Associação Mundial Sem Guerras e Violência com vários de seus membros, seguida pelo esquadrão Commando e pela brigada civil internacional, a última formada por Alunos carregando bandeiras de diferentes países.

Com o som de tambores, tambores, liras e pratos, a banda de guerra deste centro de estudos adornou o evento e prestou homenagem às milhares de pessoas que se uniram a este grande dia em todo o mundo.

A oferta do ato ficou a cargo do advogado Iván Vaca Pozo, diretor de Cultura da Academia, que exortou os alunos a cultivar em cada uma de suas salas de aula uma cultura de paz e não-violência. Além disso, agradeceu a deferência que o World Without Wars Ecuador tinha em convidá-los a participar da 1ª Marcha da América do Sul e foram eles que concluíram a 2ª Marcha Mundial em nosso país.

A execução de símbolos humanos não poderia faltar, cada um dos cadetes tomou seu lugar até formar o sinal de paz. Além disso, outro grupo com luvas brancas nas mãos simulava o vôo de uma pomba, enquanto seu coordenador soltava um grande coração, feito com balões, em direção ao céu.

"Sabendo que você pode querer que seja possível, tire seus medos ...", foi a melodia que Lilly Chele cantou, na seção básica das mulheres, que colocou o tema Color Esperanza em público, que espera que tenhamos que eliminar todos os tipos de agressão entre seres humanos.

Também estava presente o folclore equatoriano, vestido com o traje representativo de nossa cordilheira, e os dançarinos com uma placa na mão diziam: "FAZEMOS PAZ, NÃO VIOLÊNCIA".

Por fim, graças à Associação Colors for Peace da Itália, os participantes foram convidados a visitar a exposição de 120 pinturas feitas por crianças de todo o mundo.

0/5 (Comentários 0)

Deixe um comentário