Vai começar e terminar na Costa Rica

Lançamento na Costa Rica da 3ª Marcha Mundial pela Paz e Não Violência

03/10/2022 – San José, Costa Rica – Rafael de la Rubia

Como havíamos dito em Madrid, no final do 2º MM, que hoje 2/10/2022 anunciaríamos o local para o início/fim do 3º MM. Vários países, como Nepal, Canadá e Costa Rica, manifestaram informalmente seu interesse.

Finalmente, será a Costa Rica, pois confirmou sua aplicação. Reproduzo parte da declaração que o MSGySV da Costa Rica enviou: “Propomos que a 3ª Marcha Mundial deixe a região centro-americana, que começará sua jornada em 2 de outubro de 2024 da Costa Rica à Nicarágua, Honduras, El Salvador e Guatemala para Nova York nos EUA A próxima turnê mundial será definida levando em conta a experiência das duas Marchas Mundiais anteriores... Acrescenta-se a previsão de que, depois de passar pela Argentina e viajar pela América do Sul até chegar ao Panamá, final do 3º MM”.

A tudo isso acrescentamos que, em conversas recentes com o reitor da Universidade para a Paz, com o Sr. Francisco Rojas Aravena, concordamos que o 3º MM começará no Campus da Universidade das Nações Unidas para a Paz no dia 2/10 /2024. Seguidamente realizaremos una caminata hasta San José de Costa Rica finalizando en la Plaza de la Democracia y de la Abolición del Ejército donde se realizará una recepción y un acto con los asistentes a donde invitamos a participar a todo el que llegue, ojalá también de otras partes do mundo.

Outro aspecto interessante é que em recente reunião com o Vice-Ministro da Paz da Costa Rica, ele nos pediu para enviar uma carta ao Presidente, Sr. Rodrigo Chaves Robles, onde explicamos a 3ª Guerra Mundial, a possível realização do Cúpula do Prêmio Nobel da Paz na Costa Rica e o projeto da Mega Maratona Latino-Americana de mais de 11 mil km de percurso. Essas são questões a serem confirmadas como a nova variante da Cúpula Nobel da Paz através da presidência do CSUCA, que reúne todas as universidades públicas da América Central.

Em suma, uma vez definida a partida/chegada a ser realizada na Costa Rica, estamos trabalhando para dar maior conteúdo e corpo a esta 3ª Marcha Mundial pela Paz e Não-Violência.

Para que estamos fazendo esta marcha?

Principalmente para dois grandes blocos de coisas.

Em primeiro lugar, encontrar uma saída para a perigosa situação mundial em que se fala em usar armas nucleares. Continuaremos a apoiar o Tratado da ONU para a Proibição de Armas Nucleares (TPNW), que já foi ratificado por 68 países e assinado por 91. Para reduzir os gastos com armas. Para derivar recursos para populações com falta de água e fome. Criar consciência de que somente com "paz" e "não violência" o futuro se abrirá. Tornar visíveis as ações positivas que indivíduos e grupos realizam aplicando os direitos humanos, a não discriminação, a colaboração, a convivência pacífica e a não agressão. Abrir o futuro para as novas gerações instalando a cultura da não-violência.

Segundo, para aumentar a conscientização sobre a paz e a não violência. O mais importante, além de todos esses tangíveis mencionados, são os intangíveis. É um pouco mais difuso, mas muito importante.

A primeira coisa que nos propusemos a fazer no 1º MM foi juntar o termo Paz e o termo Não Violência. Hoje acreditamos que houve algum progresso nesta questão. Criar conciencia. Criar consciência sobre a paz. Criar consciência sobre a não-violência. Então não será suficiente para o MM ser bem sucedido. Claro que queremos que tenha o maior apoio e a máxima participação, em número de pessoas e em ampla divulgação. Mas isso não será suficiente. Também precisamos aumentar a conscientização sobre a paz e a não violência. Então, estamos procurando ampliar essa sensibilidade, essa preocupação com o que está acontecendo com a violência em diferentes campos. Queremos que a violência seja detectada em geral: além da física, também na violência econômica, racial, religiosa ou de gênero. Os valores têm a ver com intangíveis, alguns chamam de questões espirituais, não importa o nome que seja dado. Queremos conscientizar os jovens sobre a necessidade de cuidar da natureza.

E se valorizarmos ações exemplares?

Complicar a situação mundial pode trazer muitos problemas, mas também pode abrir muitas possibilidades de progresso. Esta etapa histórica pode ser a oportunidade de apontar para fenômenos mais amplos. Acreditamos que é hora de ações exemplares porque ações significativas são contagiantes. Tem a ver com ser consistente e fazer o que você pensa, coincidir com o que você sente e, além disso, fazê-lo. Queremos focar em ações que dão coerência. Ações exemplares se enraízam nas pessoas. Eles podem então ser dimensionados. Na consciência social o número importa, tanto para coisas positivas quanto negativas. Os dados estão localizados de forma diferente se for algo que uma pessoa faz, se for feito por centenas ou milhões. Esperemos que ações exemplares infectem muitas pessoas.

Não temos tempo aqui para desenvolver temas como: O eixo é uma ação exemplar. Inteligência em ações exemplares. Como todos podem contribuir com sua ação exemplar. O que atender para que outros possam participar. Condições para que os fenômenos se expandam. As novas ações

De qualquer forma, acreditamos que chegou a hora de todos nós fazermos pelo menos uma ação exemplar.

Acho oportuno lembrar o que Gandhi disse: "Não estou preocupado com a ação dos violentos, que são muito poucos, mas com a inação dos pacíficos que são a grande maioria". Se conseguirmos que essa grande maioria comece a se manifestar, podemos reverter a situação...

Agora passamos o bastão para os protagonistas da Costa Rica, Geovanni e outros amigos que vieram de outros lugares e aqueles que estão conectados por meios virtuais também de outros continentes.

Parabéns e muito obrigado.


Agradecemos poder incluir este artigo em nosso site, publicado originalmente sob o título Lançamento na Costa Rica da 3ª Marcha Mundial pela Paz e Não Violência na PRESSENZA International Press Agency por Rafael de la Rubia por ocasião da declaração de San José da Costa Rica como cidade inicial e final da 3ª Marcha Mundial pela Paz e pela Não Violência.

Deixe um comentário