Ao estimado Presidente da República Italiana

Do Comitê Promotor Italiano da Marcha Mundial pela Paz e da Não-Violência ao Presidente da República Italiana

Pode 27 2020
Prezado Sr. Presidente
SERGIO MATTARELLA
Presidência da República
Palácio Quirinale
Praça Quirinale
00187 Roma

Caro Presidente, no ano passado para o Dia da República declarou que “em todos os domínios da liberdade e da democracia não são compatíveis com aqueles que alimentam o conflito, com a procura constante de um inimigo para identificar.

Somente o caminho da colaboração e do diálogo pode superar contrastes, e
promover o interesse mútuo na comunidade internacional ”.

O diálogo e o confronto desde sua primeira edição em 2009 continuaram em seu caminho, também desde o Marcha Mundial pela Paz e pela Não-Violência, idealizado e coordenado por Rafael de la Rubia da associação "Mundo sem Guerras e Violência", com a participação de pessoas, organizações e instituições de seis continentes.

A segunda edição da Marcha Mundial começou em Madri, em 2 de outubro de 2019, Dia Mundial da
Nações Unidas de Não-Violência e terminou em 8 de março, Dia Internacional da Mulher, em Madri. Em seu desenvolvimento, diferentes temas foram abordados:

  • a rápida implementação do Tratado de Proibição de Armas Nucleares, para liberar recursos alocados
    à destruição e satisfação de necessidades humanas básicas;
  • restabelecer as Nações Unidas com a participação da sociedade civil, democratizar seu Conselho
    ser transformado no Conselho Mundial da Paz e criar um Conselho de Segurança
    Ambiental e econômico;
  • construir as condições para um desenvolvimento verdadeiramente sustentável do planeta;
  • integrar países em zonas e regiões e adotar sistemas econômicos para garantir o bem-estar dos
    todos eles;
  • superar todas as formas de discriminação;
  • adote a não-violência como uma nova cultura e a não-violência ativa como método de ação.

A Marcha Mundial também teve, de 27 de outubro a 24 de novembro de 2019, uma rota marítima para um Mediterrâneo de paz e livre de armas nucleares, com base na Declaração de Barcelona (1995).

O Comitê Italiano para a Promoção da Marcha Mundial pela Paz e pela Não-Violência teve que adiar a passagem da delegação internacional por causa de Covid19, mas em muitas cidades também houve iniciativas sobre os temas da marcha.

No 74º aniversário do nascimento da República, reafirmamos o nosso compromisso com os objectivos, tal como reportado a 1 de Abril na declaração internacional de adesão ao apelo do Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres: “Que terminem todos os conflitos, para concentrem-se juntos na verdadeira luta da vida ”.

No documento Rafael de la Rubia afirma que “durante a recente caminhada ao redor do mundo, vimos que as pessoas desejam uma vida digna, para si mesmas e para ... seus entes queridos. A humanidade deve aprender a conviver e a se ajudar. Um dos flagelos da humanidade são as guerras, que destroem a coabitação e fecham o futuro às novas gerações ”

O Comitê Promotor Italiano apoia os apelos feitos desde o aparecimento do Covid-19
redirecionar os gastos militares para apoiar a saúde, a pobreza, o meio ambiente e a educação. Lembre-se do projeto de lei da iniciativa de cidadania que ainda está no Parlamento para o estabelecimento e financiamento de um departamento de defesa civil desarmado e não violento, promovido por uma campanha de conscientização que coletou milhares de assinaturas em toda a Itália.

Também expressamos nossa preocupação com o perigo que surgiu nesses meses de intrusão do
digital nas liberdades pessoais também através da rede 5G.

Neste dia de celebração, tão significativo para o país neste período dramático, nos voltamos para você como garante da Constituição na convicção de que é hora (agora) de tomar medidas concretas para o bem-estar de todos e de todos e de A proteção ambiental.

Nas novas gerações, àqueles a quem costumam recorrer, como durante o recente discurso do massacre de Capaci, não queremos deixar um mundo como aquele em que vivemos hoje. Acreditamos que a Itália
deve fazer do desarmamento um ponto forte de sua política e economia, de acordo com a Constituição. Um primeiro passo seria a ratificação oportuna do Tratado das Nações Unidas para a Proibição de Armas Nucleares, que nos toca de perto devido à presença de 70 ogivas nucleares nas bases de Aviano (Pordenone) e Ghedi (Brescia), instrumentos de destruição universal agora no caminho da modernização. e a existência na Itália de 11 portos nucleares militares: Augusta, Brindisi, Cagliari, Castellammare di Stabia, Gaeta, Maddalena, Spezia, Livorno, Napoli, Taranto e Trieste.

Com base no artigo 11 da Constituição, solicitamos que você intervenha rapidamente nas seguintes áreas, de acordo com suas possibilidades e deveres constitucionais, para o sacrifício de despesas militares, a retirada das forças armadas italianas em uma missão inconstitucional no exterior. e o fechamento de estruturas militares estrangeiras iguais na Itália.

Seu ilustre predecessor Sandro Pertini apoiou uma Itália que trouxe paz ao mundo: “Sim, esvazie os arsenais da guerra, fonte da morte, e encha os celeiros, fonte da vida de milhões de criaturas que lutam contra a fome. Este é o caminho da paz que devemos seguir ”.

Onde existem estruturas de guerra, as florestas terão que crescer (queremos que elas cresçam?) Para doar oxigênio, tantas pessoas se perderam durante a pandemia e que também precisamos nutrir sonhos e vê-los florescer na vida de gerações nascentes, que estão em grande necessidade de locais de cultura.

Com os nossos melhores desejos.
Comitê Promotor Italiano Marcha Mundial pela Paz e pela Não-Violência

1/5 (Revisão 1)

1 comentário sobre "Ao estimado Presidente da República Italiana"

  1. Excelente estarei pendente para que da Colômbia possamos agregar já que vibramos pelo mesmo sentimento em busca da Paz, não guerra, nem bombas atômicas, nem qualquer tipo de violência. Os dias 1 e 2 de março mundial deixaram em sua grande trajetória um sentimento de construção de um mundo novo e de um futuro aberto. Há mais de nós que são bons e queremos uma mudança global. Paz, Força e Alegria. Ceciu

    resposta

Deixe um comentário